sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Entrevista com Priscila M. Palmeira


Mundo da Leitura: Primeiramente obrigada por essa oportunidade de poder entrevistá-la e conhecê-la um pouco mais. Quando e como tomou a decisão que começaria a escrever profissionalmente?
Priscila M. Palmeira: Há uns dez anos, talvez um pouco mais, escrevi Crônicas de Silbery, e então decidi mandá-lo para editora, porque achei que estava na hora de mostrar o que escrevia.

Mundo da Leitura: Houve muitas barreiras para isso?
Priscila M. Palmeira: Sim, houveram muitas porque até poucos anos atrás os escritores tinham ainda maiores dificuldades para se lançar no mercado, ser publicado por editoras, não haviam também as plataformas onde se pode colocar os trabalhos para apreciação dos leitores. Sem contar que havia um preconceito maior em relação ao trabalho nacional, o que tem mudado bastante.

Mundo da Leitura: De onde surgiu a ideia para escrever Crônicas de Silbery? 
Priscila M. Palmeira: Sempre gostei muito de fantasia, de seres mágicos, mundo paralelo e essas coisas, então creio que esse gosto me impulsionou bastante, e ai surgiu a ideia de escrever um conto para meus filhos, que na época ainda eram pequenos.

Mundo da Leitura: Fiquei curiosa com a personagem Djiu em Caçadores, onde a jovem se mostra uma garota valente. Se inspirou em alguém para criar a personagem?
Priscila M. Palmeira: Gosto de mulheres que atuam em suas vidas, mulheres independentes, e não digo isso apenas financeiramente, mas independentes emocionalmente, que ficam ao lado de alguém não por obrigação, mas opção, que lutam por seus ideais, enfrentam os problemas de frente, e a Djiu, apesar de uma criação, é uma idealização da mulher que não se deixa abater frente aos problemas.

Mundo da Leitura: O que te inspira na criação de suas obras?
Priscila M. Palmeira: As inspirações surgem nas horas mais arbitrárias possíveis, e muitas vezes não posso parar para escrever. Posso estar na igreja, dirigindo, em um bate papo onde não tem como sair de fininho para anotar, então fico tentando fazer uma anotação mental para me lembrar das ideias. Mas também surgem lendo um livro, assistindo a um filme, numa conversa informal.

Mundo da Leitura: Esse ano a bienal terá sua ilustre presença. Quais as suas expectativas?
Priscila M. Palmeira: Muitas. Estou morrendo de medo, afinal será minha primeira, e ainda será lançado o Caçadores. Minha expectativa é que o pessoal apareça lá no estande e compre os livros hahaha. Eu até preparei mimos para todos que  forem lá me ver. Espero que de certo.

Mundo da Leitura: Quando resolveu que iria escrever e lançar um livro, como as pessoas reagiram?
Priscila M. Palmeira: Não muito diferente se eu tivesse dito que seria astronauta hahaha. Muitos torceram o nariz, mas não há como contradizer fatos, e estou lançando meu segundo livro.

Mundo da Leitura: Li no seu blog que você criou a capa de Caçadores e de Crônicas de Silbery, que será relançado. Ficaram lindas! De onde veio tanta inspiração?
Priscila M. Palmeira: Pois é, criei. Então, do Crônicas eu criei porque não tinha mais dinheiro para pagar um capista, porque já tinha pago para fazer a do Caçadores, pago as diagramações etc, eu comprei a imagem, tinha o Corel, então entrei com a cara e a coragem hahaha. Já a do Caçadores, por falha de comunicação, para não dizer uma outra coisa, o código de barras e minha foto não foram colocados a tempo, então criei de última hora também.

Mundo da Leitura: Qual a importância da Bienal para você?
Priscila M. Palmeira: É a realização de um sonho. Pensei nisso minha vida inteira e agora vou estar lá, vivendo isso. Não tem preço. Quero muito encontrar meus leitores lá e conhecer novos leitores também.

Mundo da Leitura:  Gostaria que deixasse um recado para seus fãs e todos aqueles que assim como eu ama suas obras.
Priscila M. Palmeira: Em primeiro lugar quero agradecer a oportunidade e o carinho que você tem tido comigo. Quero agradecer aos meus leitores pelas palavras de incentivo com o meu trabalho e poder dizer um muito obrigada de todo o meu coração.
Um grande beijo

Postar um comentário